Prefeitura do Município de Laranjal Paulista

Comunicados
13/11/2017

Nota de esclarecimento Secretaria Municipal de Segurança Pública e Trânsito

A Secretaria Municipal de Segurança Pública e Trânsito, vem por meio desta nota, esclarecer que as mudanças de mão de direção nas ruas Nicolau Jacob e Júlio Prestes foram precedidas de informação pela rádio local, além de outras redes informais como whatsapp. Mesmo que não houvesse qualquer tipo de informação prévia, o que não ocorreu, é dever do condutor devidamente habilitado, observar as placas de trânsito, sendo as regulamentares, de advertência ou de indicação.

Durante a implantação da sinalização, inúmeros munícipes foram orientados que haveria realmente a mudança de direção nas respectivas ruas. Muito embora após a sinalização já implantada de acordo com o que estipula o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), não existe prazo para aplicação das penalidades quando da não observância das placas de regulamentação.

Durante vários dias, vários condutores de veículos foram orientados quando surpreendidos cometendo tal infração e não foram autuados. Chegou-se a ser colocado cavaletes com a sinalização regulamentar, e foi observado que vários condutores deliberadamente desviavam do mesmo para cometer a infração de trânsito, e nem por isso foram autuados.

Ocorre que, a preocupação não é com a arrecadação dos valores das multas mas sim com a preservação da vida.

Condutores que estão seguindo regularmente em sua mão de direção poderão serem surpreendidos com veículos em sentido contrário, podendo ocasionar um dos piores acidentes tido como colisão frontal, pois a velocidade de ambos os veículos são somadas, o que fatalmente gerará danos físicos ou até mesmo fatalidades nos ocupantes dos veículos.

Será que teremos que ver uma fatalidade acontecer para que o tempo necessário de adaptação tenha sido o suficiente?

As mudanças foram necessárias para evitar sobrecarregar o trânsito no centro e na Rua Governador Pedro de Toledo, o que já foi constatado por inúmeros munícipes que por ali trafegam.

Reiteramos que nosso intuito não é a arrecadação, mas sim a preservação da vida humana, portanto, antes que uma fatalidade ocorra, as autuações tornaram-se necessárias.