Prefeitura do Município de Laranjal Paulista

Notícias
13/08/2018
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter

Laranjal Paulista sofre invasão de Pessoas de outros centros para tratamento na Saúde Pública.

Laranjal Paulista, na contramão das demais cidades da região, vem investindo maciçamente na qualidade da Saúde, disponibilizando aos munícipes atendimentos especializados e exames complementares em inúmeras áreas.

Isso faz com que cerca de 36% do Orçamento Municipal seja utilizado apenas nessa área, que é essencial para a qualidade de vida da população e uma das prioridades da Administração do prefeito Dr. Alcides de Moura Campos Júnior.

Por outro lado, até pela qualidade dos serviços oferecidos, está acontecendo dia após dia uma verdadeira invasão de pessoas que chegam à cidade trazidas por familiares para aqui se tratar, o que inclui consultas médicas, exames e o fornecimento de medicamentos, onerando demasiadamente os gastos da cidade com a Saúde.

Prova disso é o grande número de prontuários ativos existentes na cidade, que ultrapassa 60 mil, quando a população laranjalense é de cerca de 27 mil habitantes, e a demanda cresce diariamente. Todos os dias, novos moradores chegam à cidade e de imediato procuram a Secretaria de Saúde para fazer o cartão do SUS e assim poderem agendar consultas e exames.

Outro fator que está contribuindo para esse aumento de gastos e relatado pelos próprios médicos da Rede Municipal de Saúde, é que pacientes que possuem convênio com empresas prestadoras de serviços médicos também estão optando por passar em consultas nas Unidades Básicas de Saúde, pois o agendamento muitas vezes é mais rápido e dessa maneira também podem retirar na Farmácia Municipal os medicamentos prescritos.

Por essa razão, a Secretaria Municipal de Saúde, visando preservar a qualidade dos atendimentos à população laranjalense, bem como poder continuar honrando com o pagamento dos contratos, fornecedores e folha de pagamentos, está adotando medidas que visam um maior controle sobre os atendimentos prestados.

Essas medidas ensejam a necessidade de apresentação de documentos comprobatórios de efetiva residência na cidade para a obtenção do Cartão SUS do Município e também uma revisão nos contratos, de forma que seja readequado o número de consultas, procedimentos e cirurgias à demanda verificada no atendimento à população laranjalense propriamente dita, pois não é mais possível que o Município receba por 27 mil habitantes e arque com as despesas de mais de 60 mil pessoas.

A Secretaria de Saúde pede a compreensão de todos para as medidas que estão sendo adotadas, lembrando que estas visam sobretudo manter a qualidade dos atendimentos à população laranjalense, bem como a saúde financeira do Município.