Prefeitura do Município de Laranjal Paulista

Notícias
27/08/2019
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter

Agosto é o mês de combate ao tabagismo.

Agosto é o mês de combate ao tabagismo. Muita gente ainda não sabe, mas Laranjal Paulista é uma das poucas cidades do país a oferecer tratamento especializado e gratuito para quem deseja abandonar o hábito de fumar. As reuniões acontecem todas as quartas-feiras sob a coordenação da Dra. Glaucia Cristina Godinho Alves Lima, que é pneumologista. O farmacêutico Cassiano Falcão é o responsável pelos medicamentos. Os pacientes também são encaminhados para avaliação de psicólogo e nutricionista sempre que necessário.

Para iniciar o tratamento não é necessário agendamento. Basta comparecer ao Posto de Saúde Central, Rua Suaidam Abud, 221 às quartas-feiras, às 13h30 para começar a participar das reuniões. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (15) 3283-1117

O Brasil gastou em 2018 cerca de R$ 57 bilhões em saúde com doenças decorrentes do tabagismo. Já a arrecadação de impostos sobre o cigarro foi de R$ 13 bilhões.

São 6 milhões de mortes por doenças relacionadas com o cigarro a cada ano no mundo. No Brasil são 130 mil pessoas que todos os anos perdem a vida por causa do cigarro, o que equivale a mais de 10% dos óbitos na sociedade brasileira.

De acordo com o relatório da Organização Mundial de Saúde, o Brasil é o segundo país (atrás da Turquia) a ter adotado todas as seis estratégias, chamadas MPower — iniciais em inglês para: monitoramento do uso de tabaco, proteção da população contra a fumaça do tabaco, oferta de ajuda para cessação do fumo, advertir sobre os perigos do tabaco, fazer cumprir as proibições sobre publicidade e, por fim, aumentar os impostos.

O relatório da OMS, focado na adoção das estratégias da Convenção-Quadro, revela que apenas 23 países implementaram políticas de apoio à cessação do tabagismo em seu mais alto nível (ou seja, todas as estratégias previstas pelo grupo da OMS).

A prevalência de fumantes na população caiu de 34,8% para 10,1% entre 1989 e 2017, de acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Pesquisa mais recente do Ministério da Saúde/Vigitel mostrou que a porcentagem de fumantes nas grandes capitais declinou para 9,3% em 2018.
Segundo o Inca, parceiro do relatório e na adoção das estratégias da Convenção-Quadro, entre 2005 e 2016, quase 1,6 milhão de brasileiros realizaram o tratamento para parar de fumar na rede pública do país. Hoje, ele é oferecido em mais de 4 mil unidades de saúde pública.